Hemodinâmica

Exames e procedimentos que ajudam a salvar vidas



O Serviço de Hemodinâmica se dedica à realização de exames que identificam obstruções das artérias coronárias ou avaliam o funcionamento das válvulas e do músculo cardíaco com a finalidade de diagnosticar uma possibilidade de infarto agudo do miocárdio ou determinar a exata localização da obstrução que está causando este infarto.

Desde sua instalação, em 2006, o Serviço de Hemodinâmica do PRONTOCOR já atendeu mais de 11 mil pacientes, do SUS e de convênios.

A Hemodinâmica do PRONTOCOR está disponível 24 horas por dia durante todo o ano para atendimento de Urgências e Emergências. É operada por dois hemodinamicistas exclusivos do Hospital, capacitados e experientes.

O PRONTOCOR realiza os seguintes procedimentos:
» Cateterismo
» Angioplastia com implante de stent convencionais e farmacológicos
» Arteriografia/Angiografia
» Arteriografia com Subtração Digital
» Implante de Endopróteses
» Embolizações Tumorais de Aneurismas e Malformação
» Estudo de Imagem Intravascular com Ultra-Sonografia Intracoronariana e Periférica
» TAVI - Implante por Cateter de Bioprótese Aórtica

Agendamento

Para mais informações e/ou agendamento ligue: (32) 3729-3808 de segunda a sexta-feira das 7h às 17h.

O preparo para o procedimento, como medicação a ser suspensa, tempo de jejum e necessidade de internação prévia serão informados no momento do agendamento.

Cateterismo

Exame que identifica obstruções das artérias coronárias ou avalia o funcionamento das válvulas e do músculo cardíaco com a finalidade de diagnosticar uma possibilidade de infarto agudo do miocárdio ou determinar a exata localização da obstrução que está causando este infarto.

Angioplastia com implante de stent convencionais e farmacológicos

É um procedimento resolutivo que trata de vários tipos de obstruções das artérias coronárias, permitindo que o sangue volte a fluir livremente e evitando que o paciente passe pela cirurgia cardíaca de ponte-de-safena.

Como funciona?

Arteriografia/Angiografia

É um exame diagnóstico minimamente invasivo que visualiza a parede das artérias. O procedimento capta imagens dos vasos sanguíneos para verificar a presença de obstruções ou dilatações, principalmente na artéria aorta e seus ramos nas regiões do tórax, do abdômen, dos braços ou das pernas. Este procedimento é utilizado como auxiliar no diagnóstico e avaliação de malformações arteriais, aneurismas ou aterosclerose.

Arteriografia com Subtração Digital

A angiografia dos vasos cervicais e cerebrais é um procedimento cirúrgico que consiste em navegar um cateter até os vasos cerebrais, injetando-se contraste não iônico para visualização das artérias e veias do sistema nervoso central. As imagens serão adquiridas e processadas em aparelho de hemodinâmica.

A indicação deste procedimento é definida e de responsabilidade do seu médico(a) assistente para esclarecimento de diagnóstico, sendo executado pelos médicos da equipe de neuroradiologia intervencionista.

Implante de Endopróteses

A correção de aneurisma de aorta abdominal com implante de endoprótese endovascular é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo, que tem como objetivo normalizar o fluxo de sangue na aorta evitando a falta de circulação pela bolsa que forma o anuerisma, que pode romper e provocar um sangramento interno com alto índice de mortalidade. O aneurisma de aorta é uma dilatação, superior a 50% do diâmetro do vaso localizado na aorta ascendente e/ou descendente. O grande problema é que o aneurisma é causado por um enfraquecimento da parede e a aorta comporta uma grande tensão no seu interior. Essa associação de parede frágil e a alta pressão é perigosa, pois o aneurisma pode romper a qualquer momento. Normalmente é assintomático e, por isso, é preciso realizar exames periódicos que detectem o problema e, desta forma, acompanhar melhor a evolução da doença.

Embolizações Tumorais de Aneurismas e Malformação

A embolização é um procedimento cirúrgico para tratar de aneurismas viscerais e cerebrais, hemangiomas, fístulas e outras malformações arteriovenosas, tumores vasculares e miomas e hemorragias gastrointestinais, entre outros. O procedimento de embolização se dá por meio de um cateter que, após acesso pela virilha ou braço, chega ao ponto exato onde a doença está e leva o material específico para esta intervenção. Dentre esses materiais estão colas especiais, molas metálicas e micropartículas – estas últimas, resultado da evolução da nanotecnologia.

Estudo de Imagem Intravascular com Ultra-Sonografia Intracoronariana e Periférica

O ultra-som intracoronariano é uma técnica tomográfica que permite o estudo in vivo da parede vascular normal, dos componentes da placa aterosclerótica e das características quantitativas e qualitativas envolvidas no ateroma, depósito de gordura na superfície interna das paredes das artérias. De caráter invasivo, é realizado em ambiente hospitalar associado à metodologia utilizada para a realização de uma intervenção coronariana percutânea.

O estudo de imagem intravascular tem capacidade de distinguir os quatro tipos morfológicos básicos de placa aterosclerótica, de acordo com a ecodensidade: lipídica, fibrótica, calcificada e mista, com base em uma avaliação qualitativa e outra quantitativa. A qualitativa permite diferenciar, com boa precisão, as principais alterações ocorridas em uma placa de ateroma, principalmente as mudanças nas dimensões vasculares durante a progressão da aterosclerose. E a quantitativa permite calcular a extensão da lesão da artéria coronariana pelo ateroma.

TAVI - Implante por Cateter de Bioprótese Aórtica

É um procedimento minimamente invasivo, que permite a correção em uma redução no diâmetro da válvula aórtica. A válvula que é implantada permite reestabelecer volumes normais de passagem do fluxo de sangue do ventrículo esquerdo para a aorta. O implante percutâneo da protese é realizado por punções na virilha. A prótese é guiada por um cateter através da aorta, sob visão de radioscopia e ecocardiografia, até ser posicionada no anel aórtico. Ela vem compactada em um dispositivo que libera a prótese e, uma vez posicionada, confirma-se sua localização com a ecocardiografia e pequenas injeções de contraste. Em seguida, retira-se o cateter, terminando o procedimento.